Renan Santos Coordenador do MBL tem dívidas de 6,8 milhões

O coordenador do MBL, Renan Santos, deve R$ 6,3 milhões à União. As dívidas incluem tributos federais e multas trabalhistas. O deputado estadual Arthur do Val, que retirou a candidatura ao governo paulista depois da divulgação de áudios sexistas contra ucranianas, deve R$ 126 mil à União. O MBL deve R$ 80 mil.
Fundador do Movimento Brasil Livre, Santos tem R$ 6 milhões em aberto com o governo federal por falta de pagamento de tributos federais. Outros R$ 277 mil da dívida são de multas trabalhistas. Há ainda R$ 10 mil por outros débitos. Os dados constam da Dívida Ativa da União, mantida pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.
.
Arthur do Val, colega de MBL e da controversa viagem à Ucrânia, deve R$ 126 mil à União em multas eleitorais. O movimento, por seu turno, tem R$ 80 mil em dívidas: R$ 78 mil de multas eleitorais e outros R$ 2 mil em tributos federais.
Nos últimos dias, depois da divulgação de áudios sexistas de Arthur, Renan Santos tem cogitado seguir os passos do colega de MBL e abandonar o movimento. Arthur do Val é alvo de um processo de cassação na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) e saiu do MBL.
.
Procurado, o MBL afirmou que Renan Santos contraiu as dívidas quando adquiriu empresas em débito, antes de fundar o movimento. “Os débitos não possuem qualquer vinculação com o MBL”, disse o comunicado, acrescentando: “Infelizmente, no país em que vivemos, qualquer cidadão que se atreve a ousar empreender está sujeito a apelações absurdas e burocráticas do sistema tributário brasileiro”.
O movimento declarou também que as dívidas do MBL estão sendo discutidas na Justiça. Sobre os débitos de Arthur do Val, o grupo afirmou que foram causados por uma condenação na eleição de 2020.

Deixe um comentário