A bizarra tentativa de envolver Bruno de Luca no acidente de Kayky Brito

Apresentador Bruno De Luca chega à 16ª DP acompanhado da esposa — Foto: Léo Martins / Agência O GloboApresentador Bruno De Luca chega à 16ª DP acompanhado da esposa — Foto: Léo Martins / Agência O Globo
O ator Bruno de Luca disse à polícia que não se recorda como voltou para casa após o atropelamento de Kayky Brito. O apresentador declarou que entrou em desespero por ter pavor de acidentes e só soube que a vítima era o amigo no dia seguinte.
Bruno de Luca destacou, no depoimento obtido pelo O GLOBO, que viajou para São Paulo para assistir ao festival The Town e tentou falar com o amigo. Foi quando soube que ele estava internado em estado grave e voltou ao Rio. Um vídeo registrado por câmeras de segurança mostra o momento em que Bruno bota as mãos na cabeça, assustado, depois de ver o atropelamento.
Antes de irem para o quiosque, os dois estavam na casa de Bruno falando sobre uma peça que gostariam de fazer juntos. Segundo Bruno, ele e o amigo não ingeriram bebida alcoólica na residência. Mais tarde, por volta das 22h, eles resolveram sair e beber no estabelecimento.
Sendo assim, Bruno pegou e dirigiu o próprio carro até o local. O veículo ficou estacionado em frente ao quiosque, do outro lado das pistas da Av. Lúcio Costa. Ainda de acordo com o apresentador, ele e Kayky voltariam de carro de aplicativo porque beberiam.
Bruno conta que Kayky, antes da meia-noite, se despediu e virou as costas, indo até o carro que estava estacionado. No entanto, o ator não sabe dizer o que o amigo foi fazer no veículo, uma vez que a chave estava no bolso dele.
No momento do acidente, Bruno relata ter visto uma pessoa sendo arremessada para alto e que entrou em desespero, por ter “pavor de acidentes”. O apresentador alega que Kayky não aparentava estar bêbado.
Depois do atropelamento, Bruno foi para casa e deixou o seu carro no local, mas não sabe como chegou ao apartamento. No dia seguinte, ele chegou a enviar uma mensagem para o próprio Kayky para comentar sobre o acidente, porque achou que ele também tinha visto.
Edivan Martins, testemunha do atropelamento do ator Kayky  Brito, compareceu à 16ª DP (Barra da Tijuca), nesta quarta-feira — Foto: Léo Martins / Agência O GloboEdivan Martins, testemunha do atropelamento do ator Kayky Brito, compareceu à 16ª DP (Barra da Tijuca), nesta quarta-feira — Foto: Léo Martins / Agência O Globo
Edivan Martins, funcionário do quiosque onde o artista e o amigo Bruno de Luca estavam, alegou que os dois não pareciam alcoolizados. Edivan ainda afirma que os dois estavam “brincando” com ele.
— Eles chegaram bem no quiosque, conversando, brincando comigo. Estavam tranquilos, ficaram brincando atrás do deck do quiosque — lembrou Edivan.
Questionado sobre uma mulher que teria aparecido em um dos vídeos em que o ator aparece sendo socorrido, Edivan afirmou que ela não estava com Kayky. Ainda de acordo com ele, o ator e o amigo Bruno de Luca beberam seis doses de vodka. Cada um bebeu três doses.
— Essa menina trabalha na noite. Ela não estava com eles, ela já estava no quiosque bem antes. Ela ficou ali com a gente. Eu, ela, o motorista do aplicativo e outras pessoas que foram chegando. Eles beberam seis doses de vodka, cada um bebeu três e um energético — destacou Edivan.
No momento do atropelamento, o funcionário diz que estava esperando um ônibus para voltar para casa. Edivan conta que Bruno de Luca “ficou desesperado”.
— Ele gritou, falou “que isso?” e botou a mão na cabeça, ficou desesperado. Nisso, eu saí de perto dele e fui até o Kayky. Fiquei lá e foi chegando gente — alegou Edivan.
Maria Estela — Foto: Vittoria AlvesMaria Estela — Foto: Vittoria Alves
A passageira que estava no carro de aplicativo que atropelou o ator Kayky Brito afirmou que o motorista não estava em alta velocidade na hora do acidente. A dentista disse que saía do Shopping Península e estava a caminho do condomínio Barramares.
— Ele não estava em excesso de velocidade, ele estava bem tranquilo. Durante a colisão, o meu corpo nem foi tanto para a frente. O motorista estava em uma velocidade tranquila, mas eu estava muito nervosa porque estava com a minha filha. Eu teria percebido se ele estivesse correndo muito e teria pedido para ele reduzir a velocidade porque eu estava com a minha filha — afirmou Maria Estela.
A mulher, que é dentista, depôs durante cerca de duas horas. Ela relatou que a filha, de 10 anos, estava muito nervosa e chorando.
— Minha filha estava muito nervosa, eu saí e falei pra ela não olhar porque ela estava chorando. Apareceu um outro Uber pra me levar pra casa, mas o Jones veio e perguntou como que eu estava. Eu perguntei se ele já tinha chamado socorro e ele falou que sim — contou Maria Estela.
Segundo Maria Estela, o motorista foi atencioso durante todo o trajeto. Ela contou que depois do acidente passou o telefone para ele e ofereceu ajuda.
— Ele foi muito atencioso durante todo o percurso e também depois do atropelamento. Ele ficou bem abalado e parece ser uma pessoa bem tranquila — relatou Maria Estela.
No boletim de ocorrência obtido pelo O GLOBO, o motorista Diones Coelho da Silva relatou, no último sábado, que conduzia um Fiat Cronos quando foi surpreendido pelo ator, que “cruzou à pista repentinamente correndo”.
A polícia informou que o condutor do veículo tentou desviar, mas não conseguiu:
— O Uber vinha na faixa da esquerda, tentou passar para a faixa da direita, mas não teve como. Ele não estava alcoolizado, estava com passageiro, trabalhando. A gente não tem ainda informações se eles trafegava acima da velocidade, mas solicitamos perícia de local — explicou o delegado Ângelo Lages, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca).
O motorista foi levado ao Instituto Médico-Legal (IML), onde realizou um exame de alcoolemia, no qual, segundo a polícia, não foi constatada a ingestão de bebida alcoólica. Kayky sofreu politrauma corporal e traumatismo craniano. Um inquérito foi aberto para apurar as circunstâncias do acidente.
Em entrevista ao RJ2, da TV Glovo, Diones disse estar na torcida para que o ator se recupere logo e volte para casa.
— Estou muito abalado com isso que está acontecendo. Torcendo para que ele saia logo disso e volte para sua família, sua filhinha É o que desejo do meu coração — desejou o motorista ao telejornal.

Deixe um comentário