Anel de ouro de 500 anos com imagem de Jesus é encontrado intacto em escavação

img_1458-1024x512 Anel de ouro de 500 anos com imagem de Jesus é encontrado intacto em escavação
Anel de ouro raro com a imagem de Jesus viraliza na web.
Arqueólogos localizaram um anel de ouro de cerca de 500 anos durante um trabalho de escavação realizado na cidade de Kalmar, na Suécia. A joia apresenta uma imagem de Jesus Cristo e foi recuperada em bom estado de conservação.
Anel de ouro apresenta imagem de Jesus Cristo (Imagem: Frida Albinsson/Arkeologerna/Museus Históricos Nacionais)
Anel pode ter sido perdido
Anuncios
Segundo os pesquisadores, o anel de ouro data do início do século XV. Eles acreditam que a joia tenha pertencido a uma mulher por causa do pequeno tamanho e que tenha sido perdido, dada sua condição quase perfeita. Os arqueólogos ressaltam que materiais semelhantes foram encontrados em outras partes da Escandinávia.
Além do anel de ouro, foi encontrado no local um alsengem, também conhecido como um amuleto de peregrino. O material conta com três figuras esculpidas e está quebrado. Segundo os especialistas, a peça data de entre os séculos XIII e XIV e pode ter sido jogada fora.
Esses amuletos tinham relação a contextos religiosos e seculares antigos, mas são mais frequentemente interpretados como peregrinos, de acordo com especialistas. As pedras têm o nome da ilha dinamarquesa onde foram descobertas pela primeira vez.
Amuleto data de entre os séculos XIII e XIV (Imagem: Frida Albinsson/Arkeologerna/Museus Históricos Nacionais)
Outras descobertas
Segundo os arqueólogos, mais de 30 mil objetos já foram encontrados durante as escavações em Kalmar.
No local, eles encontraram ruínas centenas de edifícios, adegas, ruas e latrinas usadas entre cerca de 1250 d.C. e 1650 d.C.
Também foram localizados resquícios da Guerra de Kalmar, em 1611.
Na data, os dinamarqueses atacaram a cidade usando um grande número de balas de canhão, bolas de mosquete, balas de pistola e espadas. 
Uma incomum pedra rúnica também foi encontrada e está sendo analisada para determinar sua origem.
As informações são do Miami Herald.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima