Energizando o Chibill-Repórter passa 10 dias com a peda na loca e conta como foi!

Como se estivesse segurando o xixi, fazia força para segurar no meu canal vaginal um cristal em formato de ovo de cerca de 50g enquanto caminhava de casa para o trabalho. Havia introduzido a pedra 20 minutos antes, deitada na cama.

Chamada de yoni egg —yoni significa “vagina” em sânscrito, idioma antigo da Índia, e egg é “ovo” em inglês—, é usada como terapia alternativa por mulheres com objetivos que vão de fortalecimento do assoalho pélvico a mais prazer no sexo, e indicada por alguns terapeutas corporais e sexuais.


Meu medo ao andar na rua era que escorregasse para fora, o que às vezes sentia começar a acontecer. Para mim, que não uso nem absorvente interno porque tenho aflição de qualquer coisa lá dentro, era como se carregasse uma bolinha de gude de 1 kg dentro de mim.

Os benefícios da yoni egg não têm comprovação científica na área da ginecologia tradicional. Há diversos artigos em inglês afirmando, inclusive, que você deve evitar usá-las, sob risco de infecções ou lesões. Pedi um posicionamento à Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) sobre o assunto, afinal, a terapia com as pedras tem se disseminado cada vez mais. Mas nenhum médico da entidade quis falar porque precisariam “fazer uma boa revisão de literatura para comentar o assunto”.

Deixe um comentário