Vereador que furou fila perde mandato!

  • Categoria do post:SAÚDE
  • Comentários do post:0 Comentário
O Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte, por meio da decisão da Desembargadora convocada, Dra Maria Neize de Andrade, concedeu liminar em recurso interposto pelo Dr Raimundo Filho,advogado de Dr. Cesar Maia, determinando que o Presidente da Câmara Municipal de Parnamirim, Wolney França, declare extinto, na primeira sessão ordinária, o mandato de Diogo Rodrigo, preso na operação Fura Fila.
O vereador Diogo Rodrigues assumiu o cargo de Vereador 08 meses depois de ser solto do Presídio Estadual de Ceará Mirim, quando foi beneficiado por uma decisão que concedeu a liberdade provisória a ele que havia sido preso da Operação Fura Fila, decretada pelo Ministério Público.
Segundo o MP o Vereador Diogo Rodrigues e diversas outras pessoas foram indiciadas pelo cometimento de vários crimes contra a Administração Pública deflagrada na Operação Fura Fila.
Com a prisão de Diogo Rodrigues, o médico César Maia, na condição de suplente foi convocado pra assumir a vaga de Vereador. Como Diogo Rodrigues faltou a mais de uma terça parte das sessões da Câmara sem justificar, seu mandato foi extinto com base no art. 8° de um Decreto Lei Federal que disciplina a responsabilidade dos Prefeitos e Vereadores. Apesar do decreto acima ser claro ao detemtinar que é um dever do Presidente da Câmara declarar de ofício a extinção neste caso do Vereador faltoso, permaneceu omisso, sem justificativa, até o presente momento se praticar esse ato, precisando que o suplente Cesar Maia buscasse os socorros do judiciário para corrigir essa arbitrariedade do Presidente Wolney França.

Deixe um comentário